sábado, 18 de setembro de 2010

Nazismo, ateísmo e secularismo e o Papa.

Se você não esteve em Marte nos últimos dias, deve saber da visita do Papa Bento XVI (ou Joseph Ratzinger, como quiser) ao Reino Unido.
Acontece que o pontífice resolveu falar de ateísmo, secularismo e nazismo no seu pronunciamento diante da rainha Elizabeth.
"Até mesmo durante as nossas vidas, nós conseguimos lembrar como a Grã-Bretanha e seus líderes se levantaram contra a tirania nazista que queria erradicar Deus da sociedade e negava nossa humanidade comum a muitos, especialmente os judeus, que se julgava indignos de viverem", disse Bento XVI."
 Como diria um conhecido meu: "Contra dados e fatos não há argumentos".
Dizem também que uma imagem vale mais que mil palavras. Quanto valem algumas imagens?














Mas me chocou mais um outro trecho do discurso papal, em que ele pedia que os britânicos evitassem "formas agressivas de secularismo"


O que seriam formas agressivas de secularismo?
O Secularismo é a completa separação entre igreja e estado e, em definição mais abrangente, a independência de religiões e uso da lógica racional para se explicar o mundo.
Portanto, uma forma agressiva de secularismo seria o uso intensivo da lógica e da racionalidade para se explicar o mundo.
Desculpa, senhor Papa, mas não abrirei mão da minha condição de ser pensante a pedido seu.


Para terminar, um vídeo postado por Asa Heuser em seu blog, Uma Atéia de Bom Humor, que finaliza de forma estupenda a discussão sobre nazismo, ateísmo e catolicismo.






]

Ah, e a maravilhosa música do vídeo é "My God", do Jethro Tull

4 comentários:

  1. Eram uns filhas da putas.

    .|.

    ResponderExcluir
  2. Mais um esperto tentando enganar incautos. Duas simples perguntas:
    1) O fato de um religioso cumprimentar um nazista torna-o nazista? A funcao dos lideres religiosos nao eh tentar fazer acordos em paz, mesmo com tiranos?
    2) Voces nao sabem que esse tipo de cumprimento de "levantar o braco" nao eh nazista, mas um cumprimeto alemao?

    Nada mais.

    ResponderExcluir
  3. Obviamente o fato de um religioso cumprimentar um nazista não o torna nazista. Mas o fato de fazê-lo o torna hipócrita se, anos depois, o líder dessa mesma religião afirma que o nazismo era ateísta, sendo que está mais do que provado que Hitler acreditava em um deus, muito provavelmente no deus católico.


    " Embora os fascistas italianos associassem a saudação com Roma antiga, Hitler e Heinrich Himmler do SS, acreditaram que ele se originou dos antigos povos germânicos." Wikipedia

    Além disso, o fato de ser um possível cumprimento germânico "anula" uma foto, sendo as outras duas e o vídeo perfeitamente verdadeiros ainda assim.

    Algo mais, DiegoBaima?

    ResponderExcluir
  4. Haha, o seu blog se chama "Verdade Católica"?? Um pouco tendencioso o seu comentário, portanto.

    ResponderExcluir