domingo, 15 de maio de 2011

Homossexualidade

Eu sei que todos estão falando disso esses dias devido à união homoafetiva. Primeiramente, parabéns, tanto aos homossexuais, que estão a tantos anos lutando para conquistar este direito e depois aos parlamentares que aprovaram tal medida. Como nada é perfeito, sempre há alguém para discordar. Eu resolvi escrever porque duas coisas andam me incomodando ultimamente:


a) Pontos de vista pouco fundamentados.
Quando alguém fala pra mim que "ser gay é promiscuidade" ou "falta de presença da família", eu fico meio em dúvida se deveria ou não responder, principalmente, pela falta de decoro em classificar um comportamento que é natural em mais de 500 espécies (http://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade_no_reino_animal) como "promiscuidade". Ótimo. Agora a biologia é "promíscua"? "Ok. Mas só um macho e uma fêmea podem gerar descendentes". Existem machos e fêmeas que não conseguem gerar descendentes, vamos condená-los pela inaptidão reprodutiva? Vamos condenar as plantas por serem hermafroditas? Vamos condenar as bactérias pela meiose? 


Falta de presença da família? Na minha opinião uma boa família aceitaria seu filho ou filha do jeito que ele  é. E sendo assim "presente", saberia muito bem lidar com as dúvidas e incertezas de um jovem. Não é fácil enfrentar uma sociedade a qual nem todos estão preparados para lidar com as diferenças.


b) Medidas intolerantes
Como assim o "kit gay" do MEC vai estimular a homossexualidade entre os jovens? Se eu distribuo panfletos informando sobre drogas, gravidez e outros temas nas escolas eu estou estimulando a gravidez na adolescência e as drogas? Sempre achei que esses panfletos fossem para informar, afinal de contas, como os jovens estarão preparados para lidar com o homossexualismo se não tiverem noção do assunto?
Qual a solução? Vamos distribuir panfletos "anti-gay"(http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/05/bolsonaro-manda-distribuir-panfletos-antigay-no-rio.html), claro! Agora vamos deixar os jovens ainda mais confusos. Parabéns, mundo, este é o caminho certo. (isso é sarcasmo, ok?)


Você é heterossexual, porque fica aí se importando com isso? Não muda nada em sua vida...



Tá vendo este planeta? Eu não moro aqui sozinha! Poderia simplesmente fingir que sim, mas o egoísmo não funciona para mim. A intolerância também não. Exigir que os direitos dos outros sejam cumpridos com o mesmo rigor que os seus não é impertinência, é cidadania.


Boa semana a todos :D

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Eles não podiam deixar de se meter

Sempre que acontece qualquer coisa de grande escala, líderes políticos, econômicos e religiosos mundiais se apressam em emitir suas opiniões acerca do fato e, de certa forma, em orientar seus seguidores de como reagir diante do mesmo.


O problema é que, muitas vezes, tais opiniões e orientações são carregadas de hipocrisia e preconceito, motivo esse pelo qual criei esta espécie de sessão do blog, chamada "Eles não podiam deixar de se meter". Aqui darei exemplos dessas inspiradas atitudes.


As duas primeiras, como não podiam deixar de ser, vão para os católicos, e sua eterna falta de bom senso.


Eles não podiam deixar de se meter (I)


E os senhores nunca espalharam divisão e ódio, muito menos a morte, né senhores católicos? (Aos desavisados: Cruzadas e Inquisição são ótimos exemplos)